200 obras essenciais da literatura brasileira e mundial

O site Educar Para Crescer publicou em 2011 duas ótimas listas para quem está interessado em mergulhar no universo dos clássicos e não sabe por onde começar. Trata-se de “100 livros essenciais da literatura brasileira“, de Hélio Ponciano e Marcelo Pen, e “100 livros essenciais da literatura mundial“, de Almir de Freitas. Esta última tem uma organização um pouco melhor, já que permite acesso a uma sinopse de cada obra sem ter que abrir uma nova página [clicando-se no nome do livro, ela aparece logo abaixo]. A qualidade da lista nacional, entretanto, ameniza essa pequena desvantagem técnica.

Que livros te interessaram dessas listas? Quais indicarias a leitores do ensino médio e, o principal, por quê? Aguardo tuas respostas!

 

Anúncios

Henry James – Os papéis de Aspern

Os_papeis_de_Aspern Depois de ter lido o clássico “A volta do parafuso” (1898) há muitos anos, eis que uma daquelas [sempre] despretensiosas excursões vespertinas aos sebos do centro da cidade me colocou às mãos um conservado [e raramente disponível nos alfarrabistas locais] exemplar de “Os papéis de Aspern” (1888), pequeno romance [novela, para alguns] do escritor norte-americano [naturalizado britânico] Henry James (15/abr/1843 — 28/fev/1916). Há muito tempo eu andava agarrado ou à literatura ultra-contemporânea [a daqueles autores que te cutucam no Facebook, por exemplo], ou às obras listadas nos vestibulares [que raramente surpreendem]. O advento das férias e o fato de que eu havia ido de ônibus ao centro naquele dia [e, portanto, não precisaria me preocupar com o valor do estacionamento] me fizeram aproveitar o frescor do ar condicionado de uma simpática padaria para começar de imediato a leitura. De sexta passada, dia da aquisição, até hoje, noite de domingo, foram modestas 87 páginas. Nada de grandes acontecimentos, nada de hiperbólico ou quixotesco: apenas um narrador em primeira pessoa não apenas descrevendo com elegância a Veneza do fim do século XIX, mas aguçando progressivamente a curiosidade do leitor em torno da trama. O tal narrador, um editor fanático por um poeta há muito ido, Jeffrey Aspern, faz-se inquilino de Juliana Bordereau, agora uma decrépita anciã, mas que foi amante [e musa] de Jeffrey. Seu plano é tomar posse de cartas e escritos inéditos do poeta que ele está convencido de estarem em poder da senhora. Mas aí é que começa a treta, sobre a qual não direi mais nada.
Henry James, que eu [elogiosamente, diga-se] chamo de “o Machado de Assis americano” [pois além de ter escrito MUITA coisa em muitos gêneros, também era um arauto do Realismo], era um maestro da narração, e “Os papéis de Aspern”, uma de suas mais emblemáticas sinfonias.
Só pra constar, paguei cinco reais. #ShoraRekalk


Atualização [14/12/2015]: O pessoal da editora Penalux publicou uma nova tradução desse romance, que pode ser adquirida neste link. Uma amostra da edição pode ser lida clicando-se aqui.

Art Spiegelman – Maus

 Encontrei na web os links para versões digitalizadas de “Maus” (Art Spiegelman), uma de nossas leituras deste trimestre. Vocês vão precisar de um programa específico para ler esse formato de arquivo (.cbr), mas não tem mistério, é só ir dando OK na instalação e tudo vai funcionar.

CBR Reader: http://www.cbrreader.com/cbrreader_setup.exe

Maus, Volume 1: http://www.4shared.com/file/x7KgMKkj/Maus_v1_PTBR.html

Maus, Volume 2: http://www.4shared.com/rar/Z5r8U1vA/Maus_v2_PTBRcbr.html

OBS.: O 4shared agora exige login para fazer qualquer download. Não é necessário criar uma conta, basta entrar com qualquer uma que vocês já tenham [Twitter, Facebook, Google etc] usando o formulário idêntico ao da figura abaixo.

Roteiro para trabalho de Literatura sobre livros do vestibular

Autor: breve informação biográfica;
Contexto histórico da publicação: o que estava acontecendo na literatura, na arte e no mundo no momento da publicação do livro?
Contexto histórico do enredo: em que tempo a história ocorre? Há alguma relação entre esse tempo e o da publicação?
Enredo: quais os acontecimentos principais do livro em questão? De que modo esses acontecimentos desencadeiam as ações das personagens principais?
Linguagem: a linguagem é formal, coloquial, obscura, clara, simples, complexa? Percebe-se algum sotaque ou modalidade do Português? Isso parece intencional? As personagens se expressam de forma diferente com relação à linguagem?
Questões: elaborar duas questões [somatória], nos moldes da UFSC, sobre o livro. Cada questão deve ter 6 alternativas. Elas devem contemplar tanto questões do enredo quanto de linguagem.

Jostein Gaarder – O Mundo de Sofia

O Mundo de Sofia é um romance do norueguês Jostein Gaarder publicado em 1991. O livro foi escrito originalmente na língua do autor, mas já foi traduzido para mais de 50 idiomas. A primeira edição em português saiu em 1995.

O romance conta a história de uma adolescente que começa a receber misteriosas cartas de um filósofo, Alberto, com quem começa ter aulas sobre diversos temas relacionados à história da filosofia. Entretanto, há outros elementos, principalmente as estratégias narrativas (que vão desde a parte “detetivesca” da história até o final surpreendente do romance), que tornam esta uma leitura essencial para o ensino médio.

Ítalo Moriconi – Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século

Recomendo muitíssimo a leitura (e a aquisição) do livro “Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século”, uma antologia organizada por Ítalo Moriconi com alguns dos mais representativos textos desse gênero textual.

Para quem quiser dar uma espiada antes de comprar, aí está:

Italo Moriconi – Os cem melhores contos brasileiros do século

Alunos do 1º ano, não esqueçam de nossa próxima atividade: escolham dois contos à vontade, leiam, façam anotações, comentários, enfim, mergulhem no texto. Haverá uma avaliação, que explicarei nas próximas aulas, envolvendo essas leituras.

Abraço!